Jesus o especialista em transformar Projetos Falidos

Jesus o especialista em transformar Projetos Falidos

O Cristianismo tem por característica doutrinária quebrar paradigmas que regem as sociedades e permeiam a mente de gerações. Muitas pessoas têm vivido com uma conduta destrutiva, que com certeza a levaram a situações muito delicadas, gerando assim, o que denomino de “projeto Falido”. Isto, todavia, acontece em várias áreas da vida do homem, nada obstante, a sociedade de modo geral tende a julgar que para estás pessoas não a mais solução, contudo é sobre “projetos falidos” que Jesus trabalha e surpreende a homens limitados pela sua falta de conhecimento de Deus. “Ele levanta do pó o pobre, e do monturo ergue o necessitado, para o fazer sentar com os príncipes, sim, com os príncipes do seu povo.” (SALMOS 113: 7-8).

Neste pequeno artigo venho demonstrar por meio da vida dos apóstolos Pedro e Paulo, como Jesus gosta de assumir projetos falidos e transforma-los em vidas inspiradoras que produzem frutos para o Reino de Deus.

 

O projeto financeiro falido (Apóstolo Pedro)

Simão Pedro, foi um pescador em Israel, era um empresário naquele período que possuía seu próprio barco. Nos tempos de Jesus as coisas não estavam muito boas para os pescadores, inclusive Pedro que havendo passado toda a noite em alto mar não pescou um peixe se quer.  Desse modo, se encontrava Pedro com barco a margem do mar Morto, sem peixes, ouvindo a pregação de Jesus, até que ele foi surpreendido com o pedido do Messias para entrar no seu barco (LUCAS 5:2).

A Primeira atitude de Jesus após entrar foi pedir que a embarcação afastasse da terra (onde estavam as pessoas). Jesus quando tem abertura para entrar na área profissional, numa empresa ou negócio de um homem, sempre Ele vai proporcionar o afastamento da multidão, pois geralmente a multidão e maça de manobra na mão do diabo. No meio da multidão têm os sonegadores de impostos, aqueles compram mercadoria contrabandeada, pessoas que compram e não pagam, ou seja, o Messias vai afastar a rede de pessoas contaminadas, para que então Ele possa tomar as rédeas do barco. Jesus irá afastar o homem dessas pessoas e nesse mesmo tempo começará a ensinar dentro do barco um novo modo de agir e proceder. “Entrando num dos barcos, que era de Simão, pediu-lhe que o afastasse um pouco da terra; e, assentando-se ensinava do barco a multidão.” [grifo meu](Lucas 5:3).

O Messias após entrar no barco da vida de Pedro, nós deixa uma poderosa lição, uma vez que o barco que era utilizado para a pesca, agora se tornava um altar da pregação do evangelho. Aquilo que empreendemos na terra estando sobre a direção Mestre, se torna um condutor da pregação do evangelho. Como foi com Pedro, assim pode ser com você leitor, a sua empresa pode se tornar um suporte para pregação do evangelho, por meio do dízimo e da oferta você dono do próprio negócio ou funcionário remunerado pode patrocina a pregação de muitos missionários em diversos cantos do mundo, de programas de TV que anunciam a Cristo ou mesmo da congregação onde você cultua a Deus.

Todavia, há bênçãos preparadas para aqueles que através dos seus negócios dão suporte para a propagação da pregação do evangelho. O barco de Pedro estava sem nenhum peixe, o projeto de pesca estava falido, mas quando Jesus entrou e utilizou o seu barco para pregar as boas novas, em seguida Ele ordenou Pedro a lançar as redes sobre a água e milagrosamente sem o barco está em alto mar, às redes se enchem, de modo que Pedro teve que receber ajuda para tirar todos os peixes da água.

“Feito isto, apanharam uma grande quantidade de peixes, de modo que as redes se rompiam, acenaram então aos companheiros que estavam no outro barco, para virem ajudá-los. Eles, pois, vieram, e encheram ambos os barcos, de maneira tal que quase iam a pique.” [grifo meu](LUCAS 5:6-7)

A lição é que quando nosso meio de sustento é utilizado em favor da pregação do evangelho, vai chegar um momento que as redes vão se encher e as pessoas ao redor (familiares, amigos) serão alcançados pela abundancia que vira sobre a nossa vida.

 

O ministério Falido (apóstolo Paulo)      

O apostolo Paulo nascido Judeu criado sobre costumes judaicos e ensinado sobre a orientação do rabino Gamaliel, possuía um “ministério falido”. Paulo era um exímio perseguidor dos cristãos naquele período, o Messias para Paulo era um charlatão e os seus seguidores deveriam ser exterminados para não contaminar outras pessoas. De maneira inesperada, aquele exímio perseguidor tem um encontro com Jesus e a sua vida é mudada por completo.

Embora Paulo sendo perseguidor, assassino, o ministério dele não estava perdido. Há muitas pessoas nos dias de hoje como Saulo que pelas suas atitudes de pecado e perseguição ao evangelho consideram o seu ministério perdido, mas, todavia, a história de Paulo demonstra que é possível recuperar um pecador e fazê-lo dar frutos. O Senhor não está à procura de pessoas “celebres”, super inteligentes ou mesmo cheias de habilidades, mas sim, com caráter tratável e que possua coração aberto para ser ensinado e moldado por Ele. “e Deus escolheu as coisas ignóbeis do mundo, e as desprezadas, que não são, para reduzir a nada as que são;” (1 Coríntios 1:28).

Paulo quando encontrou com Cristo no caminho de Damasco, perdeu a visão por três dias e teve que ser guiado por outras pessoas. A primeira lição é que para restaurar “ministério falido” sempre devemos nos apoiar em alguém, não existe restauração de ministério sem a comunhão com outras pessoas, Deus vai por o seu futuro grande pregador (Paulo) na dependência de outras pessoas. Portanto, Paulo antes de ser o grande escritor e doutrinador da igreja e cheio da unção, foi batizado pelo Espírito Santo por intermédio da imposição de mãos de Ananias um servo fiel de Deus.

“Partiu Ananias e entrou em casa e, impondo-lhe as mãos, disse: irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, enviou-me para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo. Logo lhe caíram dos olhos as escamas, e recuperou a vista: Então, levantando-se, foi batizado.”[grifo meu] (ATOS  9:18).

Não Há restauração no ministério sem um encontro intimo com Espírito Santo, Paulo foi batizado, cheio de poder para poder transformar o seu ministério. Todo cristão deve buscar o Batismo com Espírito Santo para que ele seja preenchido do poder e da unção de Deus. Quando o poder do Espírito Santo penetra na vida de uma pessoa a sua capacidade é potencializada. Observe o caso do Pedro, um discípulo que tinha vergonha do Mestre, chegou até a negá-lo em momentos de perseguição, mas, entretanto todavia, quando o poder do Espírito Santo veio sobre ele, a intrepidez tomou o seu ministério ao ponto de quase cinco mil pessoas se entregarem a Jesus na sua primeira pregação (ATOS 2:14-17). O Poder do Espírito Santo transformou de maneira surpreendente a visão ministerial de Pedro, de modo que aquele homem que temia ser perseguido pela sua fé, agora escrevia cartas as igrejas relatando sobre os benefícios da perseverança, em meio às perseguições pelo nome de Jesus: “Mas também se padecerdes por amor da Justiça sois bem aventurados. Mas não temais ameaça nem vos turbeis.” ( 1 PEDRO 3:14).

Havia um poder em Paulo que o capacitou a vencer, a chegar e a superar a expectativa das pessoas em relação a sua pessoa. Aquele que tinha um ministério falido foi cheio do poder do Espírito e passou a ser uma das maiores referencias de cristianismo para toda a humanidade.

 

Conclusão

A Bíblia sagrada diz que Jesus Cristo veio dar liberdade os cativos, no entanto, muitos homens estão presos em seus projetos falidos, alimentando dentro de si a voz do fracasso, da derrota, mas, entretanto todavia, Jesus é especialista em pegar causas falidas e pelo seu sangue testamentário derramado na cruz, reverte-las em projetos honrosos, que  geram frutos de Justiça para o seu Reino.

Share

Postagens Recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguês do Brasil
en_USEnglish pt_BRPortuguês do Brasil